MICROCENTRO

Microcentro, assim é chamada uma área compreendida entre os bairros Monserrat e San Nicolás. E a história do país está diretamente ligada a essa região. Afinal, foi aonde aconteceu não só a fundação da cidade, em 1580, como também a Revolução de Maio, em 1810. Portanto aí está uma maior concentração de pontos turísticos. No centro de tudo fica a Praça de Maio. Ela que há décadas é palco para os mais diversos encontros e protestos. Além é claro da Casa Rosada, a tão famosa sede do governo argentino. A Catedral Metropolitana, onde o Papa Francisco rezava missas quando era padre. Bem como os inúmeros museus, o Obelisco, o Congresso, a Avenida de Maio, a famosa rua de compras Calle Florida. Enfim, é tanta coisa para falar sobre o microcentro. Por essa razão é uma parte obrigatória no roteiro para todos os turistas que conheçam a cidade.

CURIOSIDADES

1. Como eu comentei acima, o Microcentro é uma área compreendida entre os bairros Monserrat e San Nicolás.

2. San Nicolás recebeu esse nome devido à Igreja de San Nicolás de Bari. O local era o centro de defesa contra as forças inglesas durante as invasões de 1806 e 1807.

3. E lugar onde foi içada, pela primeira vez, em 1812, a bandeira argentina.

4. No século XX, a igreja foi demolida e reconstruída na Recoleta para traçar a Av. Roque Sáenz Peña (Diagonal
Norte) e alargar a Av. Corrientes.

5. Em seu lugar, em 1936, foi inaugurado o emblemático Obelisco, em comemoração ao IV centenário do primeiro  assentamento espanhol no Rio da Prata.

6. Já Monserrat é a região mais antiga de Buenos Aires.

7. Alí se estabeleceram os primeiros espanhóis por volta de 1580.

8. Ao redor da Praça de Maio estão concentrados os principais edifícios públicos, bancos, escritórios, museus e as sedes do Poder Executivo Nacional e do Governo portenho.

9. Essa região também tem um nome não oficial de “la city “. Que corresponde mais exatamente a um setor ainda menor dentro do Microcentro, sendo este subdistrito não-oficial de cerca de 20 quarteirões. Compreendido aproximadamente entre Av. Corrientes, Av. Alem, Av. Rivadavia e a rua Maipú.

10. Os limites não são exatos porque é uma denominação não-oficial. Além disso, Concentra quase todas as matrizes bancárias do país.

O QUE ESPERAR DO MICROCENTRO

Como chegar: Lugar de fácil acesso já que é servido pelas linhas A, B, C, D e E, do metrô. Além de dezenas de linhas de ônibus, táxi ou BA BUS.

Quando ir: Durante os dias de semana é muito movimentada devido ao grande número de pessoas que trabalham nessa região. Já durante a noite é excelente para fotografar os grandes monumentos (obelisco, casa rosada) com iluminação especial.

Comer e Beber: No Microcentro é possível encontrar tanto restaurantes super econômicos self-services. Como também restaurantes mais sofisticados. Em outras palavras, comidas para todos os bolsos.

Compras: Também é um lugar perfeito para conhecer o comércio e fazer compras. Ali se encontram a Calle Florida, o Shopping Galerias Pacífico e a Feira de San Telmo, entre outros.

Hospedagem: É um excelente bairro para se hospedar pois está próximo a maioria dos pontos turísticos. Além disso, tem hospedagens para todos os bolsos.

Segurança: É uma região muito bem policiada apenas tem que ter atenção aos batedores de carteiras. Esse são os tipos de problemas mais comuns. Portanto, sempre tenha cuidado com os seus pertences. No demais é muito tranquilo fazer turismo no Microcentro.

O QUE VER NO MICROCENTRO

Café Tortoni Buenos Aires

O O Café Tortoni é o mais tradicional da Cidade (foi fundado em 1858) e é parte de uma verdadeira atração para os que o visitam. Nas suas mesas de mármore e nas suas paredes, estão presentes uma parte importante da historia de Buenos Aires. Entre seus clientes mais destacados se encontravam os escritores Jorge

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos

Facilite seu roteiro e reserve nesse post

Instagram

Pin It