Bairro Retiro

Praça San Martin Buenos Aires

É

É uma das praças mais antigas da cidade e cenário de importantes acontecimentos históricos. Em 1807, durante a segunda invasão inglesa, aconteceu neste lugar um combate que resultou em uma vitória “criolla”.

E em 1812, o General San Martín instalou neste local os quartéis do “Regimento de Granaderos a Cavalo”, desde aí até que completou o centenário de seu nascimento em 1878 e assim recebeu o nome de Praça San Martín. O traçado atual da praça é o resultado de diferentes projetos levados a cabo pela Municipalidade de Buenos Aires.

O paisagista francês Carlos Thays, responsável de muitos dos principais espaços verdes da Cidade e Diretor de Parques e Passeios a partir de 1891. Realizou aportes significativos e incorporou novas espécies a sua vegetação.

Além de seus variados exemplares nativos, a Praça San Martín apresenta importantes monumentos e esculturas. Em 1942 foi declarada Lugar Histórico.

MONUMENTO AO GENERAL SAN MARTÍN E AOS EXÉRCITOS DA INDEPENDÊNCIA

Monumento equestre em bronze sobre uma base de granito polido que rende honor ao General José de San Martín e a quatro importantes marcos relacionados com a independência sulamericana:

  • o Cruce de los Andes,
  • a Proclamación de la Independencia del Perú,
  • a Batalla de Salta
  • e a Toma de Montevideo.

O conjunto formado pelo Libertador sobre o cavalo foi o primeiro monumento equestre da Argentina (1862), obra do escultor francês Louis Joseph Daumas. Em contrapartida, os grupos de bronze ao redor da base, são obra do escultor alemão Gustav Eberlein, e foram inaugurados em 1910.

MONUMENTO A LOS CAÍDOS EN MALVINAS

É um monumento funerário (de tumbas vazias) localizado dentro da praça, erguido em honor aos caídos na Guerra das Malvinas. Situado no setor da praça que fica de frente para a Avenida del Libertador, é formado por 25 placas de mármore negro com os nomes dos 649 combatentes que morreram na guerra acontecida em 1982, obra realizada pelo letrista Eduardo Omar Urich.

Este monumento homenageia o Fallen na guerra das Malvinas, que em 1982 enfrentou a Argentina e o Reino Unido pela soberania destas duas ilhas localizadas no Atlântico Sul. O cenotáfio tem 25 placas pretas do granito em que os nomes dos soldados 649 que perderam suas vidas no conflito estão gravados. No chão estão os 23 brasões de armas das províncias, a da cidade de Buenos Aires e a da nação.

Na ala esquerda, na silhueta das ilhas, queima uma lâmpada votive, símbolo da memória eterna. No centro da propriedade, cujo enredo simboliza o cocar nacional, flama a bandeira Argentina, que todos os dias é içada e removida por um guarda composto por membros das três forças armadas (o Exército, Marinha e Força Aérea) e regimentos de Patrícios e Granaderos.

LA DUDA

Encontra-se a uns dez metros da Avenida Santa Fé, onde esta se cruza com a rua Maipú. Realizada em mármore de Carrara pelo artista francês Cordier mostra a um jovem crente que se encontra junto à sua Bíblia aberta, enquanto um ancião a seu lado parece questioná-lo.

Onde fica: Av. Santa Fé e Av. Maipú. Bairro Retiro.

Como chegar: Ônibus: 5, 6, 7, 9, 10,17, 22, 23, 26, 28, 33, 45, 50, 56, 59, 61, 62, 70, 75, 91, 92, 93, 101, 106, 108, 109, 111, 115, 129, 130, 132, 140, 142, 150, 152. Metrô: Estação San Martin (Linha C). Trem: FF.CC. Mitre, Estação Retiro / FF.CC. Belgrano, Estação Retiro / FF.CC. San Martín, Estação Retiro (caminhar 100 metros).

Passeio público, entrada livre e gratuita.

Acessibilidade
  • Acessibilidade Física: Nível de acesso, rampa, plataforma de elevação, acesso alternativo.
  • Acessibilidade Física: Instalações sanitárias adaptadas.
  • Acessibilidade Física: Design de maneira acessível
  • Acessibilidade Visceral: Tem áreas de descanso

Facilite seu roteiro reservando nesse post

Boa viagem e boas férias!

Beta

O que achou do artigo?

Pin It