Roteiro por La Isla em Buenos Aires

Um dos bairros mais aristocráticos e o mais elegante de Buenos Aires. Com uma arquitetura europeia, muitas áreas verdes como praças e parques que convidam a momentos de relax, dezenas de museus, cafés, restaurantes e shoppings, Recoleta é um bairro imperdível e esse roteiro vai te ajudar a conhecer La Isla, que é uma área menos divulgada mas que está repleta de turismo e encanto. 

Foto: depasseiopor
La Isla, assim é chamado um pequeno setor do bairro de Recoleta, cuja área pertencia à família Hale-Pearson, e fica em uma parte mais alta do bairro, junto à Biblioteca Nacional. Depois que a firma inglesa Baring Brothers comprou os terrenos, mm 1906 a ideia foi construir um bairro-parque de localização privilegiada, e com um mirante (com vista para o rio que alcançava até a Av. del Libertador) e praça exclusivos. Por isso o terreno foi urbanizado e subdividido, e os lotes foram vendidos para a construção de residências no estilo petit hôtel  e casarões rodeados de parques. De todos esses casarões só resta o que pertenceu à família Madero Unzué, onde hoje está a embaixada britânica. Em 1930 foi feito o último loteamento e foi quando começaram as construções dos edifícios e a partir da década de 40 começaram as demolições dos casarões para a construções dos edifícios que existem atualmente. O traçado das ruas se caracteriza por sua arquitetura francesa, suas escadarias e pela Plaza Mitre, que domina um barranco sobre a Avenida del Libertador, que é aonde fica o mirante e o monumento a Bartolomé Mitre. No ano de 2013, o valor do metro quadrado nesta região estava avaliado em US$ 5000.
Seus limites são as avenidas Las Heras, Pueyrredón e del Libertador e a calle Agüero.

Foto: depasseiopor


Elefante Tailandês. Essa peça de arte foi presente da embaixada da Tailândia pelo bicentenário da Argentina. Fica na Plazoleta Reino de Tailândia, no cruzamento das Avenidas Pueyrredón e Las Heras.

Foto: depasseiopor



Palácio Madero Unzué, Embaixada da Inglaterra. De estilo eduardiano, o edifício foi a residência da família Madero Unzué e sua construção foi entre os anos 1914 e 1917. Seus arquitetos foram os ingleses Walter Basseth-Smith e Bertie Collcutt. Nela moraram Carlos María Madero (irmão de Eduardo Madero, a quem se deve o nome do bairro Puerto Madero) junto a sua esposa Sara Unzué e seus filhos. Cada andar do palácio foi projetado para um filho. Possui um parque próprio e parte do terreno que era do sítio de Hale Pearson, foi anexada à residência em 1947 quando foi comprada para funcionar como embaixada britânica (anteriormente esta funcionava no Edifício Britânico). Anos mais tarde, se incorporou à embaixada um edifício localizado no número 2412 da rua Agote. No seu interior, o edifício conta com elementos escolhidos em museus e coleções em Londres, destacando-se peças de Victoria and Albert Museum e possui um baú de viagem de Woodbine Parish, primeiro representante britânico ante as Províncias Unidas do Rio da Prata.
O Palacio Madero Unzué está localizado no cruzamento das ruas Newton e General Gelly y Obes. 
É considerada a embaixada-residência mais luxuosa que os britânicos tem no mundo.

Veja também: A Hotel Recoleta

Foto: depasseiopor


Praça Luis Federico Leloir. Essa praça foi inaugurada em 1998 e leva esse nome em homenagem ao médico e bioquímico argentino que foi o prêmio Nobel de Química em 1970. É uma praça privada com horário de funcionamento das 8:00 às 21h. Endereço: Calle Agüero, 2501.

Veja também: Alvear Palace Hotel

Foto: depasseiopor

Biblioteca Nacional. Foi fundada em 1811 pela Primera Junta, que foi o primeiro governo da cidade de Buenos Aires. Desde então teve quatro sedes, todas temporárias. A sede atual, é a primeira de sua propriedade e está localizada onde antes era o Palacio Unzué, também conhecido como Quinta Unzué, que foi a Residência Presidencial da República Argentina durante a presidência de Juan Domingo Perón (1946-1955), e se transformou em um lugar de peregrinação e culto logo da morte de Eva Perón em 1952. O grau de simbolismo do edifício era tanto, que logo do golpe militar que derrubou a Perón em 1955, os ditadores que tomaram o poder ordenaram sua demolição total do prédio. A Biblioteca possui aproximadamente dois milhões de exemplares. O edifício atual foi projetado pelo arquiteto Clorindo Testa com a colaboração de Aliicia Cazzaniga e Francisco Bullrich. Possui seis andares e três subsolos para depósitos de livros. Possui ainda nove salas de leitura com capacidade total para 940 leitores, e entre outras dependências, um auditório e uma Escola de Bibliotecários. Desde o ano 1955, o terreno compreendido pela esquina da avenida Las Heras e a calle Agüero permaneceu como terreno baldio mas em 1998 foi inaugurada ali a Plaza del Lector, um espaço equipado com bancos para duzentas pessoas, música funcional, fontes, e um serviço de biblioteca aberta que oferece aos visitantes livros e jornais do dia. É também um ótimo lugar para ver a cidade do alto. Mais informação.

Foto: depasseiopor


Monumento a Bartolomé Mitre. É uma escultura realizada em homenagem ao político, militar, historiador, homem de letras, estadista e jornalista argentino; governador da Província de Buenos Aires e Presidente de la Nación Argentina entre 1862 e 1868.
El monumento, obra de los escultores italianos David Calandra e Edoardo Rubino, se encontra na Plaza Mitre, entre as ruas Agüero e Dr. L. Agote e a Av. del Libertador. Foi inaugurado em 8 de julho de 1927.

Veja o vídeo do passeio completo

Foto: depasseiopor

Foto: depasseiopor

Foto: depasseiopor
Foto: depasseiopor

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Instagram

@depasseiopor