Agora as visitas a Casa Rosada são com hora marcada



A sede do governo nacional, esse palácio ocupa o prédio onde outrora foi o Forte que defendia a cidade de Buenos Aires contra novos invasores em 1580. 

Foi residência de vice-reis espanhóis e logo abrigou, com muito poucas reformas, às autoridades dos sucessivos governos pátrios. 

Passou por um tempo esquecido mas recuperou protagonismo como sede do governo político a partir de 1862.

Quando Bartolomé Mitre se instalou ali com seus ministros, reformulando a antiga residência oficial do forte. 

Seu sucessor, Domingo Faustino Sarmiento, decidiu embelezar a sede do Poder Executivo Nacional, dotando-a de jardins e pintando as fachadas na cor rosa.

Característica que lhe deu o nome de Casa Rosada. 

Também, durante a presidência de Sarmiento foi projetado o primeiro Palácio dos Correios.

Que foi instalado no lado sul do prédio, que havia ficado livre por causa da demolição do forte, e completou sua construção em 1878 sendo inaugurado pelo Presidente Nicolás Avellaneda em 1879.

O Palácio dos Correios ofuscava sensivelmente a sede do governo, motivo pelo qual o presidente Julio Argentino Roca solicitou em 1882 um projeto de extensão e reparações. 

Assim, o edifício atual é produto da fusão de duas construções anteriores: o Palácio dos Correios (lado direito nas ruas Hipólito Yrigoyen e Balcarce) e a sede presidencial. 

Para uni-los, o arquiteto italiano Francisco Tamburini (responsável também pelo projeto original do Teatro Colón) projetou um grande arco central na entrada da rua Balcarce n.50, cuja construção finalizou em 1890. 

Isso marcou o fim do que restava do antigo Forte, conservando-se alguns muros e uma das guaritas que pode ser vista no atual Museu Casa Rosada que fica atrás da casa.



Porque visitar: 

Nos finais de semana é possível fazer visitas guiadas no interior da Casa Rosada. 

Os visitantes entram pelos pórticos da rua Balcarce, n.50 e já no hall de entrada se pode observar o Salão dos Patriotas, onde se exibem pinturas e retratos de distintos próceres latino americanos. 

No primeiro andar, logo de subir pelas imponentes escadas de mármore, se chega ao Salão Mujeres Argentinas del Bicentenario

Também se podem visitar o Salón Blanco, por onde desfilaram importantes personalidades da história argentina, o despacho presidencial e o Salón Sur

Uma coisa imperdível da visita é sair ao emblemático balcão que  vista à Plaza de Mayo, que foi testemunha de momentos históricos da Argentina. 

Ah, também pode tirar foto com os guardas.




Curiosidades

  • Sáenz Peña foi o único presidente que viveu dentro da Casa, entre 1910 e 1914.
  • No Salón Blanco davam-se banquetes nos quais eram servidos doze pratos diferentes e o menu sempre estava escrito em francês. A louça era de porcelana inglesa e francesa, igual que a prataria e os cristais.
  • Ainda se pode ver as herdeiras das palmeiras africanas do Pátio homônimo, que foram plantadas no final do século retrasado, quando se afrancesou a construção e se deu um toque mais exótico.
Onde fica: Balcarce, 50



Dias e horários:  
Sábados, domingo e feriados das 10:00h às 18:00h, cada visita dura em média 40 minutos e os visitantes devem comparecer até 20 minutos antes da hora solicitada.

As visitas devem ser solicitadas preenchendo esse formulário. Cada pessoa pode reservar para até 5 outras.

Preço: a entrada é livre e gratuita.

Buscando opções de passeios em Buenos Aires?
 
Encontre aqui o tour que você está procurando.

Gostou das dicas? Então inscreva seu e-mail para receber todas as novidades.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Instagram

@depasseiopor