Catedral Metropolitana de Buenos Aires



A Catedral Metropolitana é a principal sede da Igreja Católica da Argentina. 

Além de estar em uma zona chave da Cidade de Buenos Aires, guarda uma larga historia de dissabores na sua construção. 

O edifício atual é a sexta construção que se realizou nesse lugar desde a segunda fundação da cidade.


A primeira construção em 1593, foi uma capela de adobe. 

Desde aquele momento até os dias de hoje, foram construídos seis prédios diferentes, que tiveram que ser renovados por inundações, incêndios, precariedade de materiais e defeitos estruturais. 

A construção definitiva começou em 1752 sob a direção do arquiteto italiano Antonio Masella e se completou em 1852, ainda que a sua decoração se concluiu recém em 1911. 


Sua estrutura final é neoclássica e tem um perfil pouco usado nas catedrais, dando-lhe um ar mais parecido a um templo grego que ao clássico edifício católico. 

Em 1822, os franceses Próspero Catelin e Pedro Benoit desenharam a fachada, cujas 12 colunas simbolizam aos doze apóstolos de Jesus. 


O interior tem naves, capelas laterais e um cruzeiro que está abaixo da impressionante cúpula que alcança os 41m de altura. 

Outro detalhe de importância é a ornamentação da frente, realizada em 1860 pelo escultor francês Joseph Dubourdieu (autor da figura que se encontra no topo da Pirâmide de Maio).


Que realizou um baixo relevo na fachada principal, que representa o encontro de Jacob com seu filho José no Egito. 

Finalmente, em 1877 o arquiteto Enrique Alberg reformou uma nave lateral para dar lugar ao mausoléu do general José de San Martín, obra do escultor Albert ErnestCarrier-Belleuse. 

As catorze pinturas da Vía Crucis são obra do italiano Francesco Domenighini, e originalmente se encontravam na Iglesia del Pilar. 

O altar principal  (dourado e de grandes proporções) se impõe no centro como o ponto mais destacado. 

Em 1942, a Catedral Metropolitana foi declarada Monumento Histórico Nacional e é considerada uma das mais importantes obras arquitetônicas da época Colonial.



Porque visitar: 

Arquidiocese do Papa Francisco
A Catedral funciona também como museu em homenagem ao Papa Francisco.

Já que desde 1998 e até a sua consagração como sumo sacerdote em 19 de março de 2013, Jorge Bergoglio foi arcebispo de Buenos Aires e era o encarregado de conduzir a Arquidiocese. 

Ali o visitante pode encontrar objetos pessoais e litúrgicos que ele utilizou durante os 15 anos do seu ministério pastoral na Cidade.

Onde fica: Av. Rivadavia e San Martin, em frente a Praça de Maio



Dias e horários:  o horário da igreja é de segunda a sexta das 8:00 às 19:00h e sábados e domingos das 9:00 às 19:30h. Dispõe de um serviço de visitas guiadas e de áudio guias em diferentes idiomas.
Horário especial para a páscoa consulte

Preço: a entrada é livre e gratuita.

Mais informações: CATEDRAL METROPOLITANA

Gostou das dicas? Então inscreva seu e-mail para receber todas as novidades.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Instagram

@depasseiopor