Mercado de San Telmo em Buenos Aires



Comprar antiguidades ou brinquedos antigos, todo tipo de especiarias, patês da Patagônia ou tomar um café de algum país exótico? 

Tudo isso é possível em um só lugar: no Mercado de San Telmo

Por incrível que pareça ainda se conserva em Buenos Aires o espírito dos primeiros mercados. 

A apenas minutos do Obelisco, de fachada tipicamente italiana e interiores amplos, o Mercado de San Telmo é o lugar de encontro obrigatório para os vizinhos do bairro.

Assim como também de visita imperdível para centenas de turistas que dia a dia vão a conhecê-lo.


É um lugar que parou no tempo.

Visitar o mercado é se aventurar em um passeio que rememora a Buenos Aires de antes. 

Realizar as compras do dia, buscar algum condimento que não é fácil de encontrar em outro lugar, ou simplesmente deixar-se levar entre os postos de antiguidades, artesanatos, discos ou brinquedos velhos.

É uma experiência eclética, que toma o melhor de cada rubro para fazer dele uma combinação nova e única. Esse conjunto de propostas são o grande atrativo do passeio.


Imperdível

No Coffee Town se pode provar exclusivos cafés que não se encontram no circuito comercial. 

O lugar é atendido por baristas da escola de café assim que deixe-se assessorar para provar do melhor.



Um pouco de história

O Mercado foi inaugurado em fevereiro de 1897 com o objetivo de abastecer com as provisões necessárias à nova onda de imigrantes que chegava à cidade vindos desde o velho continente. 

O edifício conserva sua estrutura interna original, formada por vigas, arcos e colunas de metal com tetos de chapa e vidro. 

No centro esta suspensa uma grande cúpula. 

O projeto é de Juan Antonio Buschiazzo (1845-1917), o segundo arquiteto em obter o seu título em Buenos Aires.  

Buschiazzo chegou da Itália aos quatro anos e durante a intendência de Torcuato de Alvear se desempenhou como Diretor de Obras Públicas da Cidade. 

Desenhou bancos, hospitais, residências e edifícios governamentais, e foi um dos principais responsáveis do projeto da Avenida de Maio. 

No ano 2000, o Mercado foi declarado Monumento Histórico Nacional pela Secretaría de Cultura del Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires.


Onde fica: entre as Calles Defensa e Carlos Calvo.



Dias e horários:  

Está aberto todos os dias de Segunda a Domingo, nos dias de semana é provável que alguns dos postos estejam fechados. 

Aos Domingos é o dia com mais postos abertos más tem um grande movimento por causa da feira de antiguidades que acontece nas imediações. 

Assim sendo, o dia "ideal" para visitá-lo seria aos Sábados. 

É a melhor opção para passear e fazer compras.

Preço: a entrada é livre e gratuita.


Gostou das dicas? Então inscreva seu e-mail para receber todas as novidades.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Instagram

@depasseiopor